Água, um direito humano!

Água, um direito humano!

A água é condição essencial para vida de todo ser humano, animal ou vegetal. Sem ela seria impossível conceber como são a atmosfera, a vegetação, o clima ou mesmo a agricultura. Para a ONU, o direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida. 

A Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu no ano de 1992, o dia 22 de março como o Dia Mundial da Água. No mesmo ano, lançou um importante documento: a “Declaração Universal dos Direitos da Água.” Com o objetivo de atingir todos os povos, o texto apresenta medidas, sugestões e informações que servem para conscientizar a população e os governantes sobre a questão da água.

Segundo a Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA), a região semiárida tem chuva concentrada em um terço do ano e taxa de evaporação é maior do que o índice pluviométrico e, por isso, muitas famílias da zona rural aprenderam a armazenar a água e usá-la sem desperdício. 
Na região do Território do Sertão do São Francisco, semiárido baiano, centenas de famílias viviam sem acesso a água. Hoje, a realidade tem sido outra. Muitas famílias alcançaram o direito á agua, através dos Programas Milhões de Cisterna e Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2), da ASA. As cisternas construídas pelo P1+2 permitem a capitação de águas para o consumo e produção.  Os agricultores são capacitados para entenderem sobre a gestão das águas captadas, bem como seu armazenamento. 

Seu Manoel Joaquim de Carvalho, agricultor da Comunidade Lagoa do Anselmo, município de Pilão Arcado, conta que o acesso à água diminuiu a mortalidade infantil. “Antigamente o cemitério era cheio de crianças que morriam por causa das doenças contraídas pela água contaminada. Hoje, com água de qualidade para beber, tudo mudou." Afirma o agricultor. 

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.