ATAF | Jovens da ATAF e parceiros avaliam as Feiras Agroecológicas realizadas nos municípios de Pilão Arcado e Campo Alegre de Lourdes

ATAF | Jovens da ATAF e parceiros avaliam as Feiras Agroecológicas realizadas nos municípios de Pilão Arcado e Campo Alegre de Lourdes

Texto e Foto: ATAF / Jovens Comunicadores 

A realização das Feiras Agroecológicas – Diversidades do Sertão foi uma das apostas dos/as jovens agricultores/as, que buscam permanecer em seus territórios, facilitando o acesso ao mercado dos produtos cultivados pelos agricultores e agricultoras familiares que produzem alimentos sem uso de veneno.

Durante o mês de julho, as entidades realizadoras das Feiras Agroecológicas, ATAF e SASOP, reuniram-se com os parceiros, consumidores e as comunidades, em cada município, com o objetivo de avaliar o processo de realização das Feiras Agroecológicas Diversidades do Sertão, ocorridos o mês de abril, em Pilão Arcado, e junho, em Campo Alegre de Lourdes-BA. A proposta foi discutir sobre a metodologia aplicada na realização dos eventos, principalmente, as formas de comercialização e exposição dos produtos, como também ouvir os agricultores e consumidores sobre a avalição dos mesmos, relacionado a realização das feiras.

Agricultores, consumidores e parceiros avaliaram que as Feiras Agroecológicas possibilitaram a valorização dos produtos cultivados pelos agricultores familiares da região. Segundo eles, o momento veio contribuir para o consumo de alimentos saudáveis, como também para a geração de renda no campo e na cidade. Para a consumidora Ornezinda Evangelista, da comunidade Limeira, município de Pião Arcado, a feira da agricultura familiar contribuiu muito com a segurança alimentar, tanto de sua família, como de diversas outras famílias do município. “A feira contribuiu muito porque trouxe produtos sem uso de agrotóxicos, produtos originais da região, por isso avalio a feira como importante para nois consumidores e agricultores”, afirma.

Francisco José, assessor técnico do SASOP, afirma que “a feira cumpriu na íntegra com os seus objetivos e principalmente de apresentar para a população local o potencial produtivo da agricultura familiar, da mulher e jovem do campo. Como próximos passos, pensaremos coletivamente na consolidação de um espaço de venda para que a agricultura familiar consiga ter mais visibilidade quanto ao fortalecimento da agroecologia como modo de vida da população camponesa de toda região”, diz. 

Os encontros para avaliações das Feiras Agroecológicas contou com a presença de representantes diversas organizações sociais, como Associações de Fundo de Pasto, Sindicatos de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, Pastorais e outras ONGs, e também a presença de representantes dos poderes públicos locais.

Segundo Josemar Feitosa, agricultor da comunidade de Barreiro do Espinheiro, município de Campo Alegre de Lourdes, a feira foi muito boa, em todos os momentos, desde a venda e comercialização dos produtos até os momentos das palestras. “As palestras ensinaram a gente a organizar melhor nossos produtos, e outra coisa também foi importante, por causa dos produtos saudáveis sem agrotóxico que pode ir pra mesa de qualquer cidadão, outra coisa que avalio como importante é que a feira não trabalha só a questão da produção, trabalhou também a questão cultural, como os cordéis, musicas, poemas, isso a gente não pode esquecer, nessa região isso já foi bastante rico”, diz o agricultor.

 

Realização: ATAF

Parceiros: SASOP/Jovens Comunicadores

Convênio: CAR/Pró-semiárido/SDR/Governo da Bahia/FIDA

Deixar uma resposta