Publicação com resultados da política de desenvolvimento rural da Bahia é lançada em Natal

Por Elka Macedo/ Pró-Semiarido

A Bahia lançou na noite desta quinta-feira, 16, a publicação Luzes no Sertão: trajetórias da agricultura familiar do semiárido da Bahia – efeitos do Projeto Pró-Semiárido segundo o método Lume, durante a primeira edição da Feira Nordestina de Agricultura Familiar que acontece até o próximo dia 19 na capital Potiguar.

O evento reuniu dezenas de pessoas no estande institucional da Bahia e contou com a presença do diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), Wilson Dias, do diretor país no Brasil do Fundo Nacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida) e do coordenador da organização não-governamental AS-PTA, Paulo Petersen.

“Nós sistematizamos o que foi o trabalho de muitas mãos, durante muitos anos. Daí a importância de a gente sistematizar e compartilhar este resultado que vai servir para o futuro, para o nosso trabalho da CAR, mas também das organizações não-governamentais da Bahia, do Nordeste e do Brasil”, salientou Wilson Dias, durante o lançamento.

Claus Reiner falou da importante parceria com o Estado da Bahia e destacou a alegria em ver resultados tão expressivos do trabalho realizado junto às famílias agricultoras. No livro estão sistematizados os resultados da análise do impacto do Projeto Pró-Semiárido junto à 12 famílias agricultoras que vivem no semiárido baiano, à luz do método Lume. O estudo foi feito em parceria com a organização não-governamental AS-PTA, entidade que desenvolveu o método que sistematizou os dados.

“Foi uma celebração de um processo coletivo que envolveu muita gente da sociedade civil e do Governo. O método parte da ideia que é preciso investimentos em desenvolvimento rural para superação da pobreza e mostra que as famílias pobres têm capacidade de se desenvolver, se emancipar e contribuir para o desenvolvimento econômico, produzindo alimento saudável acessível para quem mora no território”, explicou Paulo Petersen.

Ele destacou ainda que “o que o Pró-Semiárido alcançou precisa ser conhecido e aperfeiçoado, porque o que o Projeto fez já foi se apropriando de experiências anteriores, mas ele conseguiu conciliar uma série de instrumentos, com enfoque territorial incorporando a abordagem agroecológica, com perspectiva feminista. O Pró-Semiárido demonstrou que a política pública pode ser assim”. Na ocasião, foi exibido ainda o vídeo com depoimento da jovem agricultura Emily Silva, da comunidade Serra da Boa Vista, em Juazeiro, sobre a metodologia Lume.

O Pró-Semiárido é executado pela CAR, empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) em parceria com o  Fida.

Clique aqui para baixar a publicação Luzes no Sertão.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.